Quarta-feira, 25 de Agosto de 2004

Conto feminino

Um dia, uma dona de casa buscava gravetos para o fogão a lenha para fazer o almoço para sua família. Cortando o galho de uma árvore tombada, seu machado caiu no rio. A mulher suplicou a Deus que lhe ajudasse. Ele apareceu e perguntou:

- Por que você está chorando?

A mulher respondeu que seu machado havia caído no rio.
E Deus entrou no rio, de onde tirou um machado com cabo de ouro, e perguntou:

- É este seu machado?

A nobre mulher respondeu:
- Não, Deus, não é esse.

Deus entrou novamente no rio e tirou um machado com cabo de prata:

- É este o seu?

- Também não, respondeu a dona de casa.

Deus voltou ao rio e tirou um machado com cabo de madeira, e perguntou:

- É este teu machado?

- Sim, respondeu a nobilíssima mulher.

Deus estava contente com a sinceridade da mulher, e mandou-a de volta para casa, dando-lhe os três machados de presente.

Um dia, a mulher e seu amantíssimo marido estavam passeando no campo quando ele tropeçou e caiu no rio. A infeliz mulher, então, suplicou a Deus por ajuda.
Ele apareceu e perguntou:

- Mulher, por que você está chorando?

A mulher respondeu que seu esposo caíra no rio.

Imediatamente Deus mergulhou e tirou o Rodrigo Santoro, e perguntou:

- É este seu marido?

- Sim, sim, respondeu a mulher.

E Deus se enfureceu.

- Mulher mentirosa!!! - exclamou.

Mas a mulher rapidamente se explicou:

- Deus, perdoe, foi um mal-entendido. Se eu dissesse que não, então o Senhor tiraria o Gianecchini do rio; depois, se eu dissesse que não era ele, o Senhor tiraria meu marido; e quando eu dissesse que sim, o Senhor mandaria eu ficar com os três.
Mas eu sou uma humilde mulher, e não poderia cometer trigamia... Só por isso eu disse ''sim'' para o primeiro deles.

E Deus achou justo, e a perdoou.

MORAL DA HISTÓRIA: MULHER MENTE DE UM JEITO QUE ATÉ DEUS ACREDITA.
publicado por floreca às 11:26

link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30

Notas recentes

No infantário...

Aula de teologia

A idade

Velório alentejano

Vacina do tétano

Gaguez

Mercados Financeiros

A cebola e a árvore de Na...

Erro de cálculo...

Os dois sentidos

Diversas

Consulta no ginecologista

Lutar por beijos

É tão fácil limpar uma po...

Atendedor automático esco...

Como irritar cada signo

Flores

O que é de facto signific...

Professor sofre...

Pensamento do dia

Notas em arquivo

Novembro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Categorias

alentejanos(8)

anedota(106)

apanhados(12)

cartoon(29)

casal(33)

crianças(1)

curiosidades(3)

definição(1)

destaque(1)

emprego(1)

ensino(1)

estudantes(2)

governo(1)

história(2)

homens(17)

loiras(10)

mulheres(24)

padres(1)

pensamento(5)

perguntas(3)

signos(2)

vídeo(2)

todas as tags

Outras notas

Contacto

e-mail
blogs SAPO

subscrever feeds