Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Consulta no ginecologista

- Tinha consulta no ginecologista marcada para essa semana mas tinham ficado de me avisar o dia e a hora.
De manhã cedo, recebo um telefonema da empregada do consultório informando que a minha consulta tinha passado para esse mesmo dia de manhã às 09h30.
Tinha acabado de tratar dos pequenos almoços do meu marido e crianças e ía no momento começar a despachar-me, eram precisamente 08h45 - fiquei em pânico, não tinha um minuto a perder.
Tenho a certeza que sou igual a todas as mulheres e que temos todas muito cuidado e uma particular atenção com a nossa higiene pessoal, principalmente quando vamos ao ginecologista mas, desta vez, eu nem sequer tinha tempo de tomar um duche.
Subi as escadas a correr, tirei o pijama, agarrei um toalhete lavado e dobrado que estava em cima da borda da banheira, desdobrei-o e molhei-o passando-o depois, com todo o cuidado, pelas " partes intimas" para ter a certeza que ficavam o mais fresco e lavado possível.
Joguei o toalhete no saco da roupa suja , vesti-me e "voei" para o consultório.
Estava na sala de espera havia uns escassos minutos quando me chamaram para fazer o exame. Como já sei o procedimento, deitei-me sem ajuda na marquesa e tentei, como sempre faço, imaginar-me muito longe dali, num lugar assim como nas Caraíbas, ou em qualquer outro lugar lindo e pelo menos a 10.000 klms daquela marquesa .
Fiquei muito surpreendida quando o meu médico me disse: "Oh lá lá, hoje de manhã fez um esforço suplementar mas ficou toda bonita!
Não percebi muito bem o cumprimento, mas não respondi. Fui para casa nas calmas e o resto do dia desenrolou-se normalmente, limpei a casa, cozinhei, tive tempo de ler uma revista, etc.
Depois da escola, já acabados os seus deveres, a minha filha, de 6 anos, estava preparada para ir brincar quando gritou da casa de banho:
"Mamã! Onde é que está o meu toalhete ?!"
Gritei de volta que tirasse um toalhete do armário.
Quando me respondeu, juro que o que me passou pela cabeça,foi desaparecer da face da terra, o comentário do médico, martelava na minha cabeça sem descanso a minha filhinha disse-me só isto: "Não mamã, eu não quero um toalhete do armário, tenho falta é daquele que estava dobrado na borda da banheira, foi nesse que eu deixei todos os meu brilhantes e as estrelinhas prateadas e douradas!!!

SORRIA, ENTÃO A VIDA NÃO É BELA? ..... CLARO QUE É , PRINCIPALMENTE SE TIVERMOS A "DITA CUJA" TODA ESTRELADA!

Categorias:
publicado por floreca às 08:01

link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30

Notas recentes

No infantário...

Aula de teologia

A idade

Velório alentejano

Vacina do tétano

Gaguez

Mercados Financeiros

A cebola e a árvore de Na...

Erro de cálculo...

Os dois sentidos

Diversas

Consulta no ginecologista

Lutar por beijos

É tão fácil limpar uma po...

Atendedor automático esco...

Como irritar cada signo

Flores

O que é de facto signific...

Professor sofre...

Pensamento do dia

Notas em arquivo

Novembro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Categorias

alentejanos(8)

anedota(106)

apanhados(12)

cartoon(29)

casal(33)

crianças(1)

curiosidades(3)

definição(1)

destaque(1)

emprego(1)

ensino(1)

estudantes(2)

governo(1)

história(2)

homens(17)

loiras(10)

mulheres(24)

padres(1)

pensamento(5)

perguntas(3)

signos(2)

vídeo(2)

todas as tags

Outras notas

Contacto

e-mail
blogs SAPO

subscrever feeds